quarta-feira, 30 de setembro de 2015

#SemanadoGato - O que é preciso pra adotar um animal?

Oi vocês,

   Mas um post da #semanadogato, estão gostando?
   Bem, agora que já apresentei vocês aos meus gatos: Ivy, Tico e Astro, posso dar dicas de o que fazer e como fazer. De início quero deixar claro que pra adotar um animal é preciso apenas duas coisas: Vontade e amor.
   Pronto, simples!!! Você não precisa de papeis, dependendo de como for, nem dinheiro, nada além de vontade e amor. O ponto é que depois da adoção, as coisas não acontecem como mágica né?! O animal não se alimentará sozinho, não será amado pelo nada e precisará de cuidado pra sempre. É simples, quase como adotar uma criança.

  Precauções
            É muito, muito importante ter certeza da adoção/compra de um gatinho, ou de um cachorrinho, ou qualquer animal doméstico. Antes de retirar um animal de uma ONG ou de um lar, é preciso ter ciência da sua atitude, não deve haver desistências. É triste ver cachorros serem devolvidos porquê são muito alegres, ou gatos porque soltam muito pelos.
           Aconselho a antes de fazer a adoção, pesquisar sobre os hábitos do bicho. Em caso de gatos, é bom verificar que não faltará paciência porque o gato arranhou um sofá, ou porque o bichinho não dorme de noite, ou porque fez xixi na sala. Também é preciso entender que cachorros novinhos são muito alegres e cheios de energia, e que não fazem necessidades na areia, e que não entendem certas coisas como: não pode morder esse travesseiro.
          Entendam que é tudo a base do treinamento, da paciência e do amor. No último dos casos, é sim melhor devolver do que tratar mal o animal.

Não sei se é um gato ou um macaco?! kkk
Esse é meu danadinho querendo trabalhar!



                                              












                                              Pós-Adoção.

         Como é a #SemanadoGato, eu vou falar sobre eles né?
         Imagine você hoje, acabando de adotar um gatinho jovem. Ele entra em casa, todo assustado, começa a cheirar tudo, descobrir os lugares, ter confiança no ambiente e em você, o que fazer? Eu sugiro que fale baixinho com ele, e deixe ele entender como funciona a casa. Dê bastante carinho e uma cama quentinha, se possível uma caixa de papelão, ele/ela vai adorar.
         Caso more num apartamento, é IMPRESCINDÍVEL a aplicação de telas nas janelas, e que a atenção seja redobrada ao abrir as portas. Você definitivamente não vai querer seu gatinho brincando de super gato na janela né?
          Morando em casas também é bom que sejam aplicadas as telas, e caso você queira ou goste de deixar seu gato dar rolês na rua, é IMPORTANTÍSSIMO que seu gato seja castrado. Gatos na rua se divertem às vezes, mas eles podem apanhar, pegar chuva, doenças e até mesmo sumir pra sempre.
          Outra coisa no pós-adoção, é comprar areia para o gato. Não dá pra brigar com o animal porque ele fez xixi na sala, se ele não tem a areia. Inclusive, existem vários tipos de areia e a melhor pra é de acordo com o que você achar que deu certo na casa. DICA: areia com cheiro foi a pior escolha que fiz.
          Dependendo de onde foi adotado o gato não vem vacinado, é bom também lembrar disso hein?! Não queremos gatinhos doentes por aí!


"Não me deixa mamain"
Se até eles se amam, porquê não nós?

















 Tive problemas, e aí?

       Com toda certeza, não sou eu a atirar pedras em quem term problemas na adoção de animais. E principalmente ao adotar gatinhos, pois eles são territoriais e alguns são difíceis de ganhar o carinho logo de início. O que fazer se o gatinho não consegue se adaptar ao ambiente novo? Eu sugiro que tente de todas as formas. Novas comidas, novos brinquedos. Mais espaço. Só peço que não jogue o bichinho na rua, isso não se faz. NUNCA!
      "Vou mudar para apartamento, vou doar meus animais" PARA DE DESCULPA!
Eu fico particularmente louca da vida, enfurecida quando ouço isso. Porque não é desculpa. Você pode se livrar de um sofá, não de um animal com sentimentos, assim como não vai doar um filho caso mude para uma casa. Olha o animal não ficará triste por ter um espaço menor, ele irá se adaptar, irá aprender, sabe porque? Porque ele te ama! Simples assim, para o gatinho você é um gato maior, o qual ele respeita e ama, como se fosse da mesma raça? Se até ele faria tudo por você, pra que abandoná-lo? E gatos aguentar viagens longas, assim como viagens para outros países, com uma boa pesquisada tudo se encaixa.


E com pesquisa e paciência, tudo se resolve.
              
Com amor a gente faz tudo né?






















Bem, os post de hoje ficou bem esclarecedor. Não quero assustar ninguém, mas abrir os olhos de quem imagina que adotar é brincadeira. Adotar é amor meu queridos, adotar é divino. Tirar um animal de situação de abandono é maravilhoso, ele te amará como ninguém e com certeza você o amará, e terá um melhor amigo pra vida toda.
Espero que tenham entendido direitinho, e que gostem desse quase artigo pessoal. Amanhã tem um post super divertido, falando sobre manias esquisitas dos gatos.

Fonte


Kissus.


terça-feira, 29 de setembro de 2015

#SemanadoGato - O que eu aprendi cuidando de 6 gatinhos

Oi vocês,

           Então, nesse post aqui eu contei como foi que conheci minha bebê, a Ivy. E agora, vou contar sobre o que aconteceu depois que eles nasceram.
            O parto dela foi uma loucura, eu estava no serviço e minha irmã sozinha em casa. Infelizmente eu não salvei as mensagens, mas ela estava DESESPERADA. Porque um nascimento não é lá muito limpinho e etc, mas daí tudo ficou bem. Nasceram os pequenos e tudo foi se encaminhando.


1- Gatinhos não são tão independentes quando bebês.

   Sério Tereza? Sim rs. Gatinhos bebês assim como quase todos outros bebês são mega sensíveis, todo cuidado é pouco e todo silêncio é necessário.  A mãe dos bebês passa por um estado de exaustão, principalmente porque são muitos e exigem muita atenção, então se você aí pretende criar um gatinho neném ainda, todo cuidado é necessário. Não pode deixar muita luz no quarto pois pode machucar a visão dos pequenos. E não tente mudar eles de lugar, a gata pode estranhar e acabar machucando os bebês hein!

Recém nascidos. ( não parece, mas são cinco gatos aí no meio rs)

2- Gatinhos sujam demais.
 
    Depois que peguei a Ivy e levei pra casa, descobri que gatos são muito limpos, porém os bebês não são. Nenhuma roupa pode ser deixada no chão, nenhum sapato, caderno, nada. Tudo tem que ser organizado e que nada fique ao alcance de suas patinhas. Eles não aprendem tão cedo a usar a caixinha de areia, e qualquer coisa que não seja tão gelada será alvo de suas necessidades, que são muitas. rs

3- Quando atingem a idade de 2 a 3 meses ficam muito manhosos.
 
    Gatinhos são malucos. Sério, e são muito espertos estão, quando eles descobrem aonde está a comida, ficam chorando até você dar pra eles. Não sei se essa experiência foi mais maluca por eu ter 5 bebês ou se eles sempre são manhosos assim.

4- Não tem coisa que acalme mais que um gatinho brincando.

    Sério, gente. É muito gostoso ver ou brincar com gatinhos. Eles se atraem por qualquer coisa que se mecha, ficam correndo pra lá e pra cá. Adoram carinho e ronronam tão fácil. É muito amor!
    Eles amam caixas, sapatos, fios, mãos. É muito mais fácil entreter um gato pequeno, e bem divertido!
Igualzinho o Tico.


6- Na hora de doar você sofre um pouco.

   Cada gato tem sua personalidade, assim como humanos. Eu tinha 5: O Tico, um tigradinho cinza com branco lindo e manhoso, a Teca também tigrada cinza muito tímida e fofa (que era macho?), o Astronauta, um siamês retraído e comilão, Bacon, um resmungão perfeito, nunca vi gato falar mas esse reclamava e quebrava tudo, e Lua toda branquinha, chorona e comilona. ( que era macho também?)
    Estou falando no passado porquê doei 3 e agora estou só com o Tico e o Astro.
    Doei os três numa noite, dois numa feira de adoção e um através do facebook. Eu chorei bastante, mas meu namorado e irmã me ajudaram bastante. Senti muita falta do bacon e da chatura dele, mas eles estão com certeza em lares bons e com muito amor.

NÃO TOCA NOS BEBÊS, HUMANA.

7- É preciso acostumá-los a comer bem, desde cedo.
    
    Se você dá comida de humano uma vez, já era. Gatos são muito sensíveis com alimentação, é preciso dar comida seca e molhada, por que gatos tem tendência a problemas de rins. Então, é preciso cautela com isso. É claro que eles vão adorar nossa comida, mas nesse momento é preciso ter pulso ( sem bater hein galera), e educar ele, como quem educa um bebê.


NHOMNHOM

8- Pelos por todos lados!
 
    Como eu tenho gatinhos brancos, desisti de usar roupas pretas rs
    Sério, é impossível manter roupas sem pelo, o mais fácil é comprar ou usar mais roupas que sejam da cor do gato. Ou comprar rolinhos daqueles que tiram bolinha da roupa, e também fita adesiva. A fita durex será sua melhor amiga!
Dica: comprar uma camisa assim, ninguém vai perceber os pelos kkk
(Fonte)



9- Descobri que meu amor é muito maior que eu imaginava.

    Isso é o que eu queria transmitir pra vocês. Eu não imaginava o tamanho do amor que eu poderia ter por um animal até conhecer a Ivy e seus bebês. Eu já tive outros pets, mas eles não eram meus, entendem? Até eu conhecer meus gatos eu não imaginava que seria tão mágico. Eu tiro forças de onde nem sei pra poder dar pra eles. Sofro muito quando acaba a ração e eu não posso comprar na mesma hora, sofro quando a Ivy escapa, sofri quando doei os gatos.
    Mas eu acordo muito mais feliz com eles pulando em cima de mim querendo ração. Quando eu chego cansada, antes mesmo de abrir a porta eu já estou sorrindo, porque sei que eles vão vir correndo me dar oi. Quando eu estou com sono, eles sabem e deitam do meu lado ou mesmo em cima de mim rs. E isso com certeza é um amor muito genuíno, e sem comparação, que mudou a minha vida e melhorou tudo pra mim!

Infinito amor!


Vejo vocês amanhã, kissus.

































segunda-feira, 28 de setembro de 2015

#SemanadoGato - Conhecendo a Ivy

Oi vocês,

Hoje eu dou início a minha #semanadogato. 
Um coisa minha mesmo, já que eu estava querendo abordar esse tema, por ser algo que eu gosto e por alertar e abrir os olhos de quem por ventura vier a ler.
Mas hoje eu vou falar de como eu conheci a minha gata Ivy.



              Nunca fui tão fã de gatos, minha irmã sempre foi alérgica e minha família sempre preferiu cachorros. Inclusive tivemos dezenas de cachorros, e quase todos faleceram cedo ou tiveram que ser sacrificados (triste, muito triste), só ficamos com o Baby, que viveu longos 15 anos e faleceu de velhinho mesmo.
               Acontece que desde que mudei pra cidade em que me encontro agora, muitas das minhas certezas caíram por terra, e eu amadureci muito, comecei a comer coisas que não comia, a dar mais amor pra minha família enfim, cresci por dentro, e é aí que os bichanos entraram na minha vida.

               Em fevereiro desse ano (2015), um dia antes do carnaval eu fui passar a noite na casa do meu namorado, e minha irmã foi com a gente, então, a noite uma gatinha muito magrinha entrou no lote. Ela estava muito magrinha, muito mesmo! Tinha o pelo branco com umas manchas cinza, e tinha os olhos mais gigantes e verdes do mundo, tão linda que me apaixonei logo que a vi. Nesse dia até surgiu a ideia de adotar ela. MAS, eu não achava que tinha condições de criar uma gatinha, além da alergia da minha irmã, então achei que seria melhor não ficar com ela. 
Deixamos ela na ir embora, na esperança que ela tivesse um lar, mas no dia seguinte ela voltou. E eu não resisti, acabei levando ela pra casa sim.


Primeira foto da Ivy.



                  Foi amor ao primeiro toque, ela era muito carente e muito fofinha. Mudei a rotina da casa pra que ela se acostumasse. Comprei coisas, e até hoje guardo o primeiro cupom de coisas que comprei pra ela rs.  Ela fugia no começo, eu chorava com medo de ela não voltar, ou de ela apanhar de algum gato maior. Vivia se metendo dentro do forro da casa, e era complicado, eu até aluguei escada pra buscar ela de lá. 
                  Fui descobrindo o que ela gostava de comer, e agora sei que ela adora milho, e também adora miojo. Eu não dou sempre, mas de vez enquanto faço um agrado. Ela tem medo de água, e de barulhos, não pula muito alto e não é tão amorosa sempre.
Calculamos que ela tinha 3 meses, mas acabamos descobrindo que ela tinha mais porquê numa dessas fugidas ela acabou ficando prenhe.


Mais buchudinha impossível.



A época da gravidez foi tudo mil maravilhas, a gente descobriu com um mês de atraso rs
Ela tava enxadinha mas não reclamava nem nada, mas ficou extremamente amorosa e preguiçosa. Tudo durou dois meses e uma semana mais ou menos.
O nascimento dos 5 bebês foi desesperador, todos estavam com medo dela comer os filhotes e etc. Mas ocorreu tudo bem, e lá estavam eu, minha irmã e 6 gatos em casa.




Por hoje a história acaba aqui, no próximo post vou contar mais sobre os bebês e como nós damos conta do recado.










No final desse post, eu queria dizer que eu amo muito minha gatinha, escolhi o nome dela inspirado numa vilã do meu HQ favorito, que é o Batman. Eu espero poder ser a melhor pra ela, e espero poder ajudar mais vários animais de rua. 

Se você viu um animai por aí sozinho e não pode ficar com ele, veja se consegue um lar temporário pra ele e comece uma pequena campanha de adoção. E não se esqueça de castrar os seus bichinhos!!

É isso, vejo vocês depois. Kissus


sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Um projeto por mês - Tentando Costurar

Oi vocês,



   DIA DE PROJETO DO MêS!!
Bem, esse mês eu "sem querer", coloquei vários projetos a prova e realizei diversas coisas que já enrolava a algum tempo. Eu não pude bloggar sobre tudo mas esse mês eu e meu namorado: Levamos três gatos para adoção e lares novos, fomos ao centro espírita, fomos tomar banho de riacho e assistimos vários filmes. Muita coisa né? Mesmo com uma última notícia triste sobre saúde de um familiar muito muito próximo, passei o mês bem.
  ( Fora isso, eu também arrumei minha cama antes de dormir quase todos os dias)

  Agora vamos falar do projeto. Desde que vi sobre esse projeto no blog da linda da Poções, que teve essa ideia maravilhosa, não queria apenas fazer alguma arte, queria que aquilo tivesse sentido pra mim e pra quem estivesse comigo, e no decorrer do mês eu tinha várias idéias, mas todas elas envolviam a compra de algum material, e esse mês não sobrou nem pro cafezinho na padaria kk Então, enrolei o mês inteiro até que resolvi colocar em prática uma coisa que queria fazer há bastante tempo: costurar. Costurar pra mim é um sonho bem antigo hein...

  Caros amigos e amigas, eu sou terrível costurando. Mas eu sou ruim mesmo, daquelas que destroem mais do que criam. E eu tinha essa camisa nova no "armário", que eu não usava por achar muito sem graça. Então, resolvi dar um ponto de cor dela. E foi bem cansativo e um pouquinho frustrante, mas vou me dedicar mais à isso pra que um dia eu consiga costurar e customizar todas minhas roupas.


As fotos foram tiradas a noite e com o celular por isso tão meio ruins. Então, o Rico tinha deixado esse montão de miçanga lá em casa, resolvi usar. Queria as pérolas, mas estava indecisa. 























Então, resolvi usar as de madeirinha mesmo, acho que combina mais comigo.



                 


                                                         Reparem bem que está um pouco tortinho



                     



Até os gatinhos entraram no clima. Enfim, foi isso. Não ficou perfeito, mas eu gostei do final. E pra complementar o projeto do mês, até dia 30 vou retirar todas as roupas que não uso ou não me servem e vou doar. Faz bem pra mim e pros outros né?
Obrigada pela visita e apareçam semana que vem, vou fazer a #semanadogato e falar apenas sobre isso rs

Que tal dar uma passadinha nos outros blogs e se inspirar?!

Jussara: Quadro de Isopor
Tiane: Passarinhos
Wesley : Chaveiros
Michele: Garrafinhas









segunda-feira, 14 de setembro de 2015

A saga do Limão

Olá todo mundo,

Quem já deu uma lida no blog viu esse post , que falava sobre morangos, e agora venho aqui falar sobre limões. Eu sou meio apaixonada por essa frutinha cítrica, que além de vitamina C e vitamina A, é desintoxicante e cura várias doenças.
Enfim, desde pequenina sou apaixonada por limão, adoro essa coisa dele ser azedinho. E no quintal da casa que eu morei quando era pequena, tinha um pé de limão, então isso é meio sentimental pra mim. Adoro também o fato de ele ser universal e de poder ser colocado em quase tudo, doces, salgados, carnes, peixes... Tudo!





Mas o que eu quero falar mesmo, é que sou apaixonada por Torta de limão, sim essa bem aqui ó:

Fonte



O fato é que, desde que me mudei de Brasília não conseguia achar a torta perfeita. Lá eu tinha uma Tortteria predileta, e fiquei sentida por não ter uma do lado de cá. Porque sabe, pra torta ser perfeita, a massa tem que ser feita com muito carinho pra não ficar "esfarelenta", e não dá pra usar gelatina no creme porque aí ele perde a famosa malemolência natural. E o suspiro tem que ficar queimadinho pra ficar bonito né?
Procurei em vários lugares, mas geralmente me decepcionava por já manter uma coisa na cabeça. Até minha mãe quando viajava procurava e nada de encontrar uma torta legal.
Acontece que depois de quase dois anos de procura, em todas as padarias, mercados e lojinhas, minha sogra achou em outra cidade, que contou pro meu namorado, que me levou lá. Imaginem aí minha felicidade. Comi até devagar a dita cuja:


Apenas 4,00 reais essa maravilha! Baba aí.



Vejam, pode-se diferenciar as camadas, o creme não está amarelado e durinho, nem falta o suspiro, que tem uma cor dourada maravilhosa. O azedinho podia ser sentido, até deu aquela sensação de "quase dor", aquele belisco no final da orelha, já sentiu isso ? O balanço entre o sabor doce, cítrico e crocância estava perfeito. Pela foto perfeita (obrigada Rico) percebe-se a maravilhosa festa gustativa que senti.

É com grande felicidade que declaro que encontrei essa maravilha no centro de Pariquera-Açu, uma cidadezinha boa aqui do Vale do Ribeira. Quem quiser passar lá e conferir, bom proveito.

E para o post não ficar bobão como você está pensando, vou deixar duas receitas rápidas aqui dessa frutinha maravilhosa:

                                               Torta de Limão Fácil Sem Suspiro

Massa:
300 gramas de bolacha de maisena
Manteiga gelada pra dar liga(aprox. 150g)

 Creme:                                                            
 2 Latas de Creme de Leite
 2 Latas de Leite Condensado
 Meia xícara de Limão.

 Bata os biscoitos no liquidificador até virar uma farofa. Mistura a manteiga/margarina                         e forre uma forma, de preferência de fundo falso mas se não tiver, pode ser uma normal mesmo.  Coloque no forno até dourar. ( fique de olho hein.)  Agora enquanto a massa esfria você bate os ingredientes do creme do liquidificador  e depois é só colocar na forma, e direto  pra geladeira. Aí é esperar endurecer e  TÁ  PRONTO PRA DEGUSTAÇÃO.


                                               Biscoito de Limão Mais fácil do Mundo.

2 xícaras de farinha de trigo.
1 xícara de açúcar.
1 xícara de margarina. (gelada)

Mistura todos ingredientes até forma uma massa maleável e homogênea. Faça bolinhas e coloque no forno por mais ou menos 20 minutos, ou até dourar. TARAM prontinho!!

*Vai bem com leite e chás.


Fácil né? São receitas fáceis e saborosas, que adoçam a vida e viciam se não tiver cuidado. rs
Então, adiciona um pouco de limão na vida e seja feliz! Por hoje é isso pessoal. Beijocas e fiquem bem!





ABRAÇO AO MEU LIMÃO FAVORITO, MINHA MELHOR AMIGA ANA BJS














terça-feira, 1 de setembro de 2015

Olá Setembro

Oi vocês,



             Eu não sou muito a favor dessa coisa de "seja bem-vindo tal mês", mas estou com bons pressentimentos sobre esse mês.
             Aqui no Brasil estamos no inverno, mesmo que esse calor todo não nos deixe lembrar disso, então, tenho dicas bem legais do que fazer em setembro pra curtir bem esse inverno e o começo da primavera.


Visitar Parques/Cachoeiras/Praias.

          Isso mesmo. Vamos sair um pouco da cidade amigos, ter contato com o verde, sentir o toque da mãe natureza. Vai ser muito bom você sair um pouco, e nesse calor, dar uma passadinha num parque, fazer um piquenique, ou ir a uma praia ver o mar, melhor ainda lavar a alma numa cachoeira. Isso renova as forças de uma forma tão grande, que tal essa dica?
          Mesmo que seja longe da sua casa, sugiro pelo menos sentar em baixo de uma árvore, ou tocar uma florzinha dessas que nascem na rua mesmo. O contato com a natureza é muito importante, mantém o stress baixo, veja esse matéria: Contato com a natureza faz bem à saúde. 






Rever velhos amigos

           Essa é uma coisa que enrolamos sempre, porque né? Sempre estamos conversando com amigos antigos, seja pelo facebook ou whatsapp, mas nunca marcamos certinho uma visita ou um jantar. Que tal esse mês? Aproveita a dica lá em cima e vai num parque com ele, ou num shopping até. Ver aquela pessoa que te fez tão bem numa certa fase da vida, com toda certeza vai te dar uma forcinha extra pra passar pelos 30 dias de setembro com mais calma e felicidade.





Doações

       Como eu disse, não está tão frio, então as campanhas do agasalho não estão tão "na moda", portanto as pessoas esquecem da quantidade absurda de gente lá fora precisando de alguma coisa. Roupas que não te cabem mais, sapatos antigos, móveis que estão apenas juntando poeira. Não custa nada ajudar aos outros, né?! Entidades religiosas como, Centros Espíritas, Igrejas Católicas ou Cristãs sempre aceitam doações, assim como orfanatos e lares pra animaiszinhos. Vamos ajudar né?






Enfim, gostaram das dicas? Vamos tentar? Melhorando o nosso mundo e o dos demais, tudo vai melhorando e no fim, o mês vai ser maravilhoso.