quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Ela hoje sente-se íntima da transitoriedade.
Anda por aí com a cabeça nas nuvens e o coração no infinito.
Sente-se passageira numa linda viagem sem destino, percorre caminhos que jamais trilhou e fica cada vez mais feliz e fascinada com os novos horizontes que se abrem.
Daqueles caminhos floridos e cheios de sol...
É como se, a cada momento, Deus a cobrisse com flores e beijos.
Ela é daquelas que vive a primavera em qualquer das estação sabe?
Anda buscando - e encontrando - a essência de cada coisa nelas mesmas.
Compreende as razões daqueles que não conseguem compreende-la, afinal, o que a torna um segredo é essa maneira de ser transparente...
A menina dos olhos de amendoados está vivendo o mais profundo e sagrado período de sua vida.
Suga a doçura de todas das coisas, vive sua maior paixão – ELE - , e vibra com tudo que a toca. Pétalas, afagos, energias...
Portanto, o que mais ela pode querer da vida, além de um amor que transborda, uma família abençoada, dúzias de flores do campo, duas ou três taças de vinho transbordantes, sorrisos, saúde, poesia, gostosura... e tempo livre para viver tudo isso?


Por Paulinha leite do super blog ~>  http://paulinhaleitte.blogspot.com/
Ps. I love you é um dos meus cantinhos prediletos sz

terça-feira, 17 de agosto de 2010

"Eu quis tanto ser a tua paz, quis tanto que você fosse o meu encontro. Quis tanto dar, tanto receber. Quis precisar, sem exigências. E sem solicitações, aceitar o que me era dado. Sem ir além, compreende? Não queria pedir mais do que você tinha, assim como eu não daria mais do que dispunha, por limitação humana. Mas o que tinha, era seu. "

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Things

"E então, ela costurou as suas asas quebradas, respirou fundo, fechou os olhos e se jogou... Ela estava numa altura absurda, mas não recuou em nenhum momento — ela já tinha adiado isso fazia tempo — e nem teve medo do que encontraria pela frente em seu caminho, um caminho sem promessas, dali em diante, mas com suavidade espalhada por todos os cantos. Ela só queria viver uma realidade tão bela quanto os seus mais doces sonhos. Não, ela não era nenhuma boba alienada, muito menos hipócrita, tinha os pés no chão, a cabeça dela é que voava muito... Era uma sonhadora!"

Cunhadinhaa que me mandou , beijocas <3

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Quem tem que ficar, fica.


"No fim tu hás de ver que as coisas
mais leves são as únicas
que o vento não conseguiu levar:
um estribilho antigo,
um carinho no momento preciso,
o folhear de um livro de poemas,
o cheiro que tinha um dia,
o próprio vento..."

Rua dos cataventos (trecho)

Do que eu ia escrever até me esqueço...
Pra que pensar? Também sou da paisagem...
Vago, solúvel no ar, fico sonhando...
E me transmuto... iriso-me... estremeço...
Nos leves dedos que me vão pintando!"